A Meditação do Dia - Gerson Borges

Ler é um exercício espiritual. O texto por excelência, a Bíblia, revela uma pessoa - Deus. Pessoas. Relacionamento. Vida. Eis o mundo da leitura! " Tome e Leia!" (Agostinho)

29.4.05

Livro da semana : " O código dos códigos "

O código dos códigos

Para quem quer ler um livro diferente sobre a Bíblia, agora na perspectiva da sua literatura, eis um título imperdível, " O código dos códigos ", do canadense Northrop Frye, escritor, professor de literatura e crítico literário, um dos mais importantes do século XX, na verdade.

Prefaciado por seu discípulo, o brasileiro Flávio Aguiar, professor da USP desde 1973, que fez seus estudos de pós-doutorado sob a orientação de Frye, no Canadá, o texto está dividido em duas partes, a primeira, " A ordem das palavras " e a segunda " A ordem dos tipos ", nas quais o autor discorre cobre o porquê da Bíblia ser tão importante para a civilização ocidental, sobretudo, segundo ele, por se constituir na matriz da sua literatura. Sua preocupação é perguntar, basicamente, " por que a Bíblia emergiu com essa forma particular e não outra ? ", entre outras tantas instigantes e inconclusas discussões.

Estou me deliciando com essa leitura erudita mas acessível, simples mas estilisticamente um primor. Confira aqui, no Submarino , " O Código dos códigos".

Saboreiem, então! Ler para crer, certamente.

Gerson

------------
- O Código dos Códigos,
de Northorp Frye. 293 pg, Boitempo, SP.
Cerca de R$ 35 , em média.


Abril - uma ressonância

Amigos,

Um amigo, talentoso e sensível, me enviou o poema abaixo, eco da canção que partilhei dias atrás, " Nessas segundas de abril " .
Vejam que beleza!

Gerson

Abril

Abril, abril é cruel!
Não é a mesma crueldade do hemisfério norte.
Por aqui os dias encurtam
Encurtam tanto que os olhos perdem a referencia solar.
17:30 é noite.
Assim ficará até o inverno passar.
Na minha casa tem um lugar chamado área de luz,
Que fica meses sem a luz direta do sol.
Depois de Abril até Novembro.

Em Campinas sopra um vento frio,
Nas tardes curtas e lindas.
Parece que a solidão dos que vivem nessa cidade,
Fica mais doída e aguda.
Quem revelará o sentido do 'modus vivendi'?
Dos seus solitários habitantes.
Que não se encontram só por se encontrar
E não se visitam sem antes telefonar.

Não lamento mais a solidão,
Como disse o poeta ela é um estar em mim.
Lamento a distância que impomos uns aos outros,
Com muros que tentam proteger,
Mas que acabam por sacralizar o tédio
e esterilizar as prosas, inviabilizando a poesia.

É preciso dizer do orgulho, camuflador da tristeza.
Daqueles que dizem que aqui não é interior,
Ou, atualizando a expressão: é quase primeiro mundo.
Ah! quanta riqueza desperdiçada,
Nos fins de semana esvaziados de shoppings cheios.
Quanto esforço para manter vínculos superficiais,
Cheios de aparências familiares e cordiais.
Aparências, o que haverá além das aparências?
Abril é um mês cruel!

Sebastião Molina sanches

28.4.05

28 de abril - Henri Nouwen ( " Escrever é cavar um poço fundo " )

Escrever, cavar um poço fundo

Olá, amigos de jornada!

O texto abaixo, escrito pelo talentoso diretor espiritual que foi - e ainda é, por meio dos seus muitos e relevantes escritos - o holandês-americano Henri Nouwen, é um convite a pegarmos uma pá e fazer um buraco no chão da nossa existência, por vezes árida, seca e sem vida aparente :
" escrever é cavar um poço " , diz ele. Falar sobre o nosso vazio é preenché-lo, ou, ao menos, perceber essa lacuna, esse vão nos subsolo de nossas almas. Mas há água. Os veios estão lá, em algum lugar. Qualquer chuvinha se armazena ainda que tenuamente pela terra do nosso ser adentro. Cavemos, pois.

Philip Yancey disse certa vez que escreve para si mesmo, sobre coisas que não entende. Bom conselho. Um caderno e uma caneta : eis o que você precisa para começar a cavar esse poço de auto-conhecimento.

Gerson


" Escrever não é apenas encher um papel com idéias. Frequentemente dizemos ' Eu não sei o que escrever ". Não tenho nenhum pensamento digno de ser registrado aqui. ' Mas o fato é que bons escritos emergem do próprio processo da escrita. Ao nos debruçarmos diante de uma folha de papel em branco e começarmos a expressar em palavras o que está em nossas mentes e corações, novas idéias brotam, idéias que podem nos surpreender e nos levar para lugares profundos aos quais raramente vamos.

Um dos mais rconfortantes aspectos de se escrever é que isso pode nos abrir poços profundos de tesouros escondidos que são maravilhosos tantos para nós quanto para os outros. "

( Traduzi de " Bread for the journey : a daybook of wisdom and faith ", singelo devocionário de Henri Nouwen. Se você lê em inglês pode :

1. Comprar o livro na Amazon ou pelo menos " folheá-lo " digitalmente : http://www.amazon.com/exec/obidos/ASIN/0060663766/ref=sib_rdr_dp/103-6497795-2638244

2. Assinar um newsletter diário com trechos dessas concisas e incisivas reflexões bíblicas e existenciais : http://visitor.constantcontact.com/email.jsp?m=1011221485028 )

Até amanhã.
Ora et labora!

27.4.05

27 de abril - Nessas segundas de abril

Nessas segundas de abril

Lamentar. Como ouvimos essa palavra? Reclamação? Lamúria? Murmuração? Não precisa ser nada disso. Lamentação, no sentido da história e da espiritualidade biblica, judaico-cristã, é um desabafo da alma atribulada perante Deus, aquele que, em última análise, é o único que nos entende e é capaz de nos ouvir plenamente. Os profetas lamentaram assim, sobretudo Jeremias, gigante de Deus. O Salmista praticou essa disciplina (!) espiritual de modo escancarado e constante. Metade dos salmos tem essa característica. É só ler com atenção o saltério. Ana lamentou com e sem palavras, " estou derramando minha alma diante de Deus" , ela disse ao velho sacerdote Eli, já insensível e inapto. Jó fez um pequeno tratado sobre a arte perdida de ser verdadeiro diante de Deus - lamentando a dor e o sofrimento sem sentido. Jesus o fez sobre Jerusalém, sobre nós. Paulo, é só ler a Segunda Carta a Timóteo, desbafou sobre as frustrações do ministério, sua solidão, seu sofrimento nos anos finais.

Ninguém morre por lamentar diante do Deus Amoroso e Triúno. A gente morre se calar a dor, empurrando-a para fundas e movediças camadas do inconsciente. Depois, algum dia e de algum modo, ela vai sair. Melhor sair pela boca. Num lamento-oração.

A letra da canção abaixo é assim, um lamento. Deus nos entende. Ele aguenta. Ele é um Pai que sabe ouvir. Ele é Bom.

Vosso servo, Pr. Gerson


Nessas segundas de abril
( Gerson Borges )

" Abril é o mais cruel dos meses, germina
Lilases da terra morta, mistura
Memória e desejo, aviva
Agônicas raízes com a chuva da primavera..."

- T.S. Elliot, poeta cristão anglo-americano, em A Terra Desolada,
considerado o maior poema do século XX.

" Quero trazer à memória
o que pode me trazer esperança:
as misericórdias do Senhor
São a causa de não sermos consumidos ".

Lamentações de Jeremias, Antigo Testamento



Nessas segundas de abril
Tenho me perguntado
Onde meu riso caiu
E eu poderia ter juntado
Restos de vida no chão,
Pedaços de alegria
Que me fariam tão bem relembrados
Nessas segundas de abril.

Nessas segundas de abril
Tenho dormido cedo
Parece meio infantil
Mas Noite Escura mete medo
Tento sonhar com o Sol
- Sonhar é um exercício
Que me faria tão bem praticado
Nesssas segundas de abril.

Nessas segundas de abril
Tenho relido cartas,
Visto retratos de mim
Quando esperanças eram fartas
É, não nos falta aflição
Onde estarão os meus amigos?
Que bom seria poder abraçá-los
Nessas segundas de abril.

Nessas segundas de abril
Minha oração pequena
Tem sido " Filho de Deus,
Mostra-me ainda vale a pena
Não desistir do que é bom
Pois o deserto não dura..."

Que bom seria poder encerrá-lo
Nessas segundas de abril.


26.4.05

Eugene Peterson - " Tempestades arrasadoras "

A Meditação do Dia

26 de abril - Tempestades arrasadoras

Leia o Salmo 27

" Sê misericordioso comigo, ó Deus,
sê misericordioso comigo,
pois em Ti minh'alma se refugia;
na sombra das tuas asas me abrigarei,
até que passem as tempestades arrasadoras ".

A oração triunfa nos contrastes. Tempestades destrutivas e leões devoradores
são enfrentados pelo Amor Eterno de Deus e sua Fidelidade.
Não há disputa. Os incômodos sons de destruição
( " tempestades e leões " ) dão lugar a cantos de louvor.

Oração: Ó Deus, desperta-me daqueles pesadelos noturnos de pecado e tentação que ameaçam minha paz contigo, de modo que eu viva na luz do teu propósito, alerta e atento ao teu amor por mim em Jesus Cristo, em cujo nome eu oro. Amém.

( Traduzido de " Praying with the psalms ", de Eugene Peterson )

25.4.05

25 de abril - Nutrir a alma

Bom, dia, amados!

Um texto, digamos, nutritivo enviado pela Isabele Ludovico às mulheres da nossa comunidade. Tomo a liberdade de partilhá-lo com vocês.
Bon apetit
!


" Nem só de pão viverá o homem..."
Moisés, no Deuteronônio

" A Palavra do Senhor é alimento..."
David, nos Salmos

Paz, então!

Gerson


Cardápio da Alma
Martha Medeiros

Arroz, feijão, bife, ovo. Isso nós temos no prato, é a fonte de energia
que nos faz levantar de manhã e sair para trabalhar. Nossa meta primeira
é a sobrevivência do corpo. Mas como anda a dieta da alma?

Outro dia, no meio da tarde, senti uma fome me revirando por dentro. Uma
fome que me deixou melancólica. Me dei conta de que estava indo pouco ao
cinema, conversando pouco com as pessoas, e senti uma abstinência de
viajar que me deixou até meio tonta. Minha geladeira, afortunadamente,
está cheia, e ando até um pouco acima do meu peso ideal, mas me senti
desnutrida. Você já se sentiu assim também, precisando se alimentar?

Revista, jornal, internet, isso tudo nos informa, nos situa no mundo, mas
não sacia. A informação entra dentro da casa da gente em doses cavalares
e nos encontra passivos, a gente apenas seleciona o que nos interessa e
despreza o resto, e nem levantamos da cadeira neste processo. Para
alimentar a alma, é obrigatório sair de casa. Sair à caça. Perseguir.

Se não há silêncio a sua volta, cace o silêncio onde ele se esconde,
pegue uma estradinha de terra batida, visite um sítio, uma cachoeira, ou
vá para a beira da praia, o litoral é bonito nesta época, tem uma luz
diferente, o mar parece maior, há menos gente.

Cace o afeto, procure quem você gosta de verdade, tire férias de rancores
e mágoas, abrace forte, sorria, permita que lhe cacem também.

Cace a liberdade que anda tão rara, liberdade de pensamento, de atitudes,
vá ao encontro de tudo que não tem regras, patrulha, horários. Cace o
amanhã, o novo, o que ainda não foi contaminado por críticas, modismos,
conceitos, vá atrás do que é surpreendente, o que se expande na sua
frente, o que lhe provoca prazer de olhar, sentir, sorver. Entre numa
galeria de arte. Vá assistir a um filme de um diretor que não conhece.
Olhe para sua cidade com olhos de estrangeiro, como se você fosse um
turista. Abra portas. E páginas.

Arroz, feijão, bife, ovo. Isso me mantém de pé, mas não acaba com meu
cansaço diante de uma vida que, se eu me descuido, torna-se repetitiva,
monótona, entediante. Mas nada de descuido. Vou me entupir de calorias na
alma. Há fartas sugestões no cardápio. Quero engordar no lugar certo. O
ritmo dos dias é tão intenso que às vezes a gente esquece de se alimentar
direito.

19.4.05

19 de abril - " Mordaça " ( Élben Cesar, Ultimato )

Uma mordaça na boca e no bolso

Numa ocasião, o salmista resolve: “Porei mordaça em minha boca”; noutra, ele diz: “Não fecho os meus lábios” (Sl 39.1; 40.9).

De fato, no discurso atribuído a Salomão, “para tudo há uma ocasião certa”, inclusive “tempo de calar e tempo de falar” (Ec 3.7).

No primeiro caso, o salmista fecha a boca para não pecar. No segundo caso, ele abre a boca também para não pecar. Pôr uma mordaça na boca pode significar ora virtude, ora omissão. A língua, esse “pequeno órgão do corpo” tão importante como o pequeno leme e tão perigoso como a pequena fagulha, precisa estar sob rígida disciplina. Pois ela é capaz tanto de dirigir um navio de grande porte como de incendiar um bosque. A língua serve tanto para bendizer o Senhor como para amaldiçoar o ser humano (Tg 3.1-12).

Sempre é bom levar uma mordaça no bolso para colocá-la na boca quando for necessário, para não pecar em palavras, sob o impulso da ira. Nesse caso, deixar de falar é uma vitória nem sempre muito fácil. É aconselhável também tirar a mordaça da boca e colocá-la no bolso quando for necessário testemunhar a favor da glória do Senhor, sob o impulso do amor. Nesse caso, deixar de calar é igualmente uma vitória extraordinária.

18.4.05

18 de abril - Eugene Peterson (sobre o Salmo 51)

A Meditação do Dia

18 de abril

" Cria em mim um coração puro "

" Pureza de coração é desejar um só coisa ".
Soren Kierkgaard, filósofo e teólogo dinamarquês

Coração puro,
Coração limpo,
Coração santo,
Coração novo,
Coração vivo,
Coração crente,
Coração lavado pelo sangue de Jesus!

Coração alegre,
Coração mudado,
Coração de carne,
Coração liberto,
Coração pulsante,
Coração que louva,
Coração lavado pelo sangue de Jesus!

Coração renovado,
Coração diferente,
Coração mais contente,
Coração mais sereno,
Coração sem pecado,
Coração já sem culpa,
Coração lavado pelo sangue de Jesus!

Gerson, examinando o meu coração pecador.


Leia o Salmo 51.10-14

" Cria em mim um coração puro, Ó Deus,
e renova em mim um espírito reto "

Salmo 51.10


Se o pecado nos coloca de joelhos, onde Deus pode nos perdoar, a misericórdia nos faz estar novamente de pé, de modo que podemos louvar a Deus e testemunhar dos seus caminhos. A culpa nos põe pra baixo, mas o perdão nos põe pra cima.

Oração: " Eu quero mais, Senhor, do que apenas me ver aliviado do fardo dos meus pecados; eu quero uma vida nova - uma vida que participa criativamente no teu trabalho no mundo, uma vida que partilha cura, reconciliação e louvor, por causa de Jesus, amém.

( Traduzido de " Praying with the psalms " - April 18th )

15.4.05

15 de abril : " Silêncio é bom "

O querido Osmar Ludovico me enviou esse importante texto, matéria de Jornal. Leiam...em silêncio.

Gerson


Silêncio é bom fora do corpo e dentro da mente

Profissionais de várias áreas falam da importância da quietude interna
e de como as pessoas têm dificuldade de ficar em silêncio


Por Gustavo Prudente

Quando o ser humano lascou a primeira pedra, começou a história do ruído, que não parou de crescer mais até se tornar hoje uma das piores fontes de poluição. Os cidadãos das grandes cidades que o digam. Nos fins de semana e feriados, eles fogem para a casa de campo ou de praia, para o spa, para o retiro ou se recolhem em casa mesmo. Tudo em busca de tranqüilidade e silêncio. Mas nem sempre a medida surte efeito.

Existe um tipo de silêncio, além do externo, que é pouco explorado e até mais poderoso e eficiente. É o chamado silêncio interno. Religiosos, médicos e psicanalistas, entre outros profissionais, falam sobre essa experiência, cada um a sua maneira. Resumindo, trata-se de um estado de quietude da mente em que você "ouve" os seus pensamentos e sentimentos e também escuta os barulhos externos sem se sentir perturbado. Fugir do burburinho da cidade, literalmente ensurdecedor, só colabora para encontrar esse silêncio interno. "Ruído tem a ver com agitação e movimento que leva para fora. Já o silêncio externo favorece a contemplação, o que ajuda a pessoa a se voltar para si mesma, dando-lhe tranqüilidade e segurança", diz Gabriela Bal, terapeuta corporal que defendeu na PUC-SP uma tese de mestrado sobre o silêncio. "As pessoas têm necessidade de se aquietarem, o que implica pensarem sobre si mesmas, serem fiéis ao momento, mas elas não foram educadas para isso", diz o escritor e rabino da Congregação Judaica do Brasil Nilton Bonder. "Nós fomos adestrados para o barulho." Querendo ou não, o cidadão tem de encarar, sem escolha, o barulho nos lugares mais inusitados: da TV dentro do ônibus interestadual ao rádio ou à fonte de água com motor barulhento na sala de espera do médico. Os ruídos distraem e impedem o efeito do silêncio: descobrir e aceitar a própria singularidade. "Vivendo numa sociedade consumista, essa experiência de ser único é esmagada. O que acaba acontecendo é que parecemos e cheiramos como todos os outros", escreve o monge beneditino inglês Laurence Freeman, em seu livro "Os Olhos do Coração - a Meditação na Tradição Cristã". Na busca por tranqüilidade e descanso, muitos dos estressados urbanos pegam a estrada, mas levam o barulho junto -aparelho de som, TV, uma turmona de amigos. Para o psicanalista Élcio Mascarenhas, autor de uma monografia sobre a importância do silêncio no processo analítico, isso acontece porque, "quando ficamos quietos, o eco que se escuta pode ser menos agradável que o do mundo externo, então escolhemos o barulho". Aliás, do ponto de vista psicanalítico, sujeitos tagarelas ou que adoram ambientes barulhentos podem estar evitando o contato consigo mesmos. O medo de se ouvir existe, "mas o silêncio não é nada estratosférico", diz Bal. Já indivíduos metódicos que precisam de silêncio absoluto podem justamente estar sufocando um intenso turbilhão interior. "Nesses casos, o ruído externo faz lembrar o interno, detonando todas as emoções reprimidas", diz Mascarenhas.

Por essa perspectiva, passam a ser mais compreensíveis ações como a do aposentado carioca que atirou contra adolescentes que faziam algazarra no playground de seu prédio, alegando que não suportava o barulho.

Pela ótica médica, o homem está preparado para enfrentar a maior parte dos sons da natureza. O barulho, no caso, é definido pela presença dos ruídos artificialmente produzidos -o silêncio, por sua ausência.

"A poluição sonora começou com as ferramentas de pedra, passou pelo bronze e pela pólvora até chegar na Revolução Industrial", diz Yotaka Fukuda, professor de otorrinolaringologia da Unifesp. Porém, diz o médico, há pessoas que são capazes de se adaptarem à poluição sonora e até de alcançar momentos de silêncio, independentemente do barulho externo. O estado psicológico é que vai determinar o quanto isso é possível.

A fonoaudióloga Claudia Cotes conta que um dos seus momentos mais criativos ocorrem no congestionamento da cidade. "As pessoas me perguntam como consigo cumprir tantos trabalhos e ainda escrever livros. Minhas histórias surgem justamente quando estou no trânsito, quando fecho as janelas do carro e fico em silêncio." Cotes é autora do livro infantil "O Som do Silêncio", em que uma criança surda ensina para seus colegas a importância do silêncio. Uma das idéias do livro é mostrar que o silêncio não impede a comunicação. "É no silêncio que vêm os sentimentos que você pode então transformar em palavras", diz a fonoaudióloga.

Mas hoje ainda impera a idéia equivocada de que silenciar equivale a se submeter à opinião alheia. O mundo valoriza a palavra, o posicionamento e a auto-afirmação por meio do verbo. O professor de teologia da PUC-SP Fernando Altemeyer destrói essa idéia. "O silêncio é revolucionário, e não reacionário, tanto que Gandhi fez uma revolução e resistiu aos colonizadores sem atitudes barulhentas", diz ele.

Apatia, resignação ou escravidão são conceitos ligados à alienação, e não ao silêncio. "A pessoa silenciosa é aquela que está além das palavras", diz o teólogo, citando um ditado: "Só se deve falar quando o que se tem a dizer é mais precioso que o silêncio".

Para quem ainda crê que para ficar na história é preciso fazer barulho, Altemeyer conta que foi a partir do silêncio que quatro personagens notáveis fundaram as principais religiões do mundo: Moisés, Cristo, Muhammad e Buda. Para todos eles, os ensinamentos de suas doutrinas vieram à tona durante períodos de silêncio. Muhammad, por exemplo, só ouviu o Alcorão porque ele ficou quieto enquanto o arcanjo Gabriel lhe ditava dos céus. "Jesus recolhia-se periodicamente para ouvir Deus e depois pregar", conta Altemeyer.

Silêncio tem a ver mesmo com proximidade e intimidade. "Você pode perceber que, quando queremos dizer algo muito íntimo, baixamos o tom de voz", diz a monja Cohen, zen-budista.

O silêncio, em seu sentido filosófico, também tem sido pensado desde a Antigüidade por teóricos como o grego Pitágoras, Dionísio Aeropagita, teólogo cristão de origem incerta, e o chinês Confúcio, para quem "o silêncio é um amigo que nunca trai".

Já o barulho pode fazer "misérias" com você.

( Extraído da Folha de São Paulo , 24/06/2004 )

14.4.05

14 de abril " Sacrifício de louvor "

A Meditação do Dia

" Sacrifício de louvor "

Leia o Salmo 50.7-15

" Ofereça a Deus em sacrifício a sua gratidão;
cumpra seus votos para com o altíssimo. "

Salmo 50.14

" Deus não dá a mínima ao que trazemos a ele - " o gado em mil montanhas " já pertence a ele ( v. 10 ) O que importa para ele são as nossas atitudes e comportamento, nosso alegre espírito de louvor a ele e nossa generosidade aos outros.

Eugene Peterson, " Praying with the psalms "


Isso não é simples figura poética : sacrifício de louvor. É uma imagem real de um modo legítimo de honrar o Deus que é a própria vida da nossa vida. Há muito pouco louvor e gratidão nas nossas orações. Isso é revelador. Preocupa. Que cantos, então, de ação de graças transbordem dos nossos lábios diariamente. Para começar, esta manhã!

Gerson

Oração : " Eu te louvarei, Senhor, de todo o meu coração. Na presença dos anjos a Ti cantarei louvores! Por tuas promessas e tudo o que és , eu quero te agradecer com todo o meu ser! " Amém.

13.4.05

Livro da Semana

Livro da Semana : " Refeições Diárias com o Sabor dos salmos "

Élben Cesar, pastor presbiteriano, editor da prestigiada e respeitosa Ultimato, a melhor publicação protestante-evangélica do país ( e isto há mais de 30 anos ! ) e, na minha opinião, uma das melhores revistas cristãs que conheço, escreveu um excelente livro de apoio devocional baseado nos Salmos, de onde retiro o seguinte fragmento( da orelha do livro ) :

"
Não se lê a Bíblia apenas para tomar conhecimento da verdade. A Palavra de Deus é leite para acabar com a fome, é alimento para fazer crescer, é lenha para atear fogo, é combustível para pôr em movimento os bons propósitos do coração. Experimente o sabor de uma das meditações! Saúde Emocional “Descanse no Senhor e aguarde por Ele com paciência; não se aborreça com o sucesso dos outros.” (Sl 37.7.) [...] O salmista desencoraja três velhas atitudes e encoraja cinco novas atitudes. Os mandamentos negativos são: “Não se aborreça por causa dos homens maus”; “Não tenha inveja dos perversos”; “Não se aborreça com o sucesso dos outros”; “Não se irrite” (Sl 37.1, 7,8). Os mandamentos afirmativos parecem obedecer a uma ordem lógica: “Confie no Senhor”; “Deleite-se no Senhor”; “Entregue o seu caminho ao Senhor”; “Descanse no Senhor”; “Espere no Senhor” ( 37.3-5, 7, 34). O projeto de saúde emocional do Salmo 37, salvo alguma doença orgânica, funciona muito bem. Evita o aborrecimento desnecessário, a inveja e a irritação, e coloca no lugar dessas fontes de emoções incômodas o verdadeiro descanso mental, que desfrutamos quando depositamos toda preocupação, todo medo e toda ansiedade nas mãos de Deus. Livres daquelas coisas que só dificultam, podemos aprender a nos alegrar e a descansar no Senhor. "









Para comprar esse excelente material, como tudo que vem de Viçosa ( melhor , da lavra de César , radicado na cidade de Viçosa, MG, expliquemos ), visite a loja de Ultimato:

http://www.ultimato.com.br/livros_sinopse.asp?id=192

Bom apetite, então!

Vosso servo, pr. Gerson

13 de Abril - Eugene Peterson ( sobre o salmo 50 )

A Meditação do Dia

13 de Abril

" Deus mesmo é juiz "

Leia o Salmo 50.1- 6

" Os céus declaram a sua justiça, pois Deus mesmo é quem julga. "

Deus reune a todos diante de si em uma grande cena de julgamento. É uma visão tremenda: " Deus resplandecendo ( v. 2 ) . " Não vivemos para nós mesmos - tudo o que fazemos é em relação com Deus que nós fez e cuida de nós.

Oração: Tu sabes, ó Deus, quão imaturo eu sou, não percebendo a consequência dos meus atos, não desejando ser responsável em minhas decisões. Ajuda-me a crescer na santidade, não evitando responsabilidades mas aceitando-as alegremente pela causa de Cristo. Amém.

( Traduzi de " Praying with the psalms ", de Eugene Peterson - meditação do dia 13 de abril )

Queridos, shalom!

Este Blog é uma continuidade do trabalho que vinha fazendo há anos com o Mailing " A Meditação do Dia ", pequenos devocionais diários a partir das Escrituras, sobretudos, os Salmos, e de outros textos e autotres fundamentais e imprescindíveis da nossa Espiritualidade Cristã.
Sejam Bem-vindos!

Divulguem esse endereço na web pra outros que têm " fome e sede de Deus, mais do que tudo na vida ".

Vosso servo, pr. Gerson Borges