A Meditação do Dia - Gerson Borges

Ler é um exercício espiritual. O texto por excelência, a Bíblia, revela uma pessoa - Deus. Pessoas. Relacionamento. Vida. Eis o mundo da leitura! " Tome e Leia!" (Agostinho)

14.6.05

A Meditação do Dia : Deus e o seu povo : histórias

A Meditação do Dia
Orando com os Salmos

Leia o Salmo 78

" Ouvimos e aprendemos estas coisas
que os nossos antepassados nos contaram.
Não as esconderemos dos nossos filhos,
mas falaremos aos nossos descendentes
a respeito do poder do Deus Eterno,
dos seus feitos poderosos
e das coisas maravilhosas que fez. "

Salmo 78.3,4

Graça e muita paz!

Tenho meditado sobre a importância da nossa história, pessoal e coletiva. O significado da nossa vida está nela, ainda que misturado, dissolvido, não percebido em meio a nuvens de lembranças doídas ou muito alegres. O presente só faz sentido visto a partir do passado. O futuro idem. Deus, mais que todos, sabe disso. A Bíblia é um livro de histórias. Deus e o seu povo, uma história de amor, desamor ( de nossa parte ), adoração, abandono ( novamente nós ), cuidado amoroso, desprezo ( idem ) ... e é assim do Gênesis ao Apocalipse.

Voltar os olhos para a nossa narrativa pessoal e coletiva é ter consciência da nossa limitação humana, desde a Queda, no Éden , e entrar em contato com a história da Redenção : o amor de Deus veio atrás de nós. o tempo todo. Como temos respondido a esse amor insistente e forte?

Nas próximas meditações ( a intenção é uma série , sobre este salmo esplêndido de Asaph ), refletiremos sobre as intervenções de Deus em Israel em na nossa própria experiência pessoal . Como o salmista diz, no verso primeiro, vamos olhar para " os mistérios do passado ". Deus agiu ali, age no nosso aqui e agora e agirá no porvir.

Algumas perguntas-chave nessa caminhada: o que Deus fez no passado ( no de Israel e no meu ) ainda acontece hoje? Tenho desprezado os milagres interventores do Senhor como Israel o fez ( veja os versos 17, 18; 21; 32-39 ) ? Como tenho respondido a esse amor eterno?

Deus seja com vocês!

Vosso servo, Gerson