A Meditação do Dia - Gerson Borges

Ler é um exercício espiritual. O texto por excelência, a Bíblia, revela uma pessoa - Deus. Pessoas. Relacionamento. Vida. Eis o mundo da leitura! " Tome e Leia!" (Agostinho)

24.1.07

A verdadeira comunidade é alimentada pela verdadeira solitude



A Meditação do Dia

* Leituras Bíblicas para hoje:

- Salmo 3.1-5
- Antigo Testamento: 2 Sm 22.20-21

- Novo Testamento: 1 Cor 13.12,13


-
* Texto da Semana : A verdadeira comunidade é alimentada pela verdadeira solitude

Por Gerson Borges


"
Solitude saudando solitude , é disso que se trata a comunidade. Comunidade não é o lugar onde não estamos mais sós, mas o lugar onde é possível respeitar, proteger e reverentemente abraçar a solidão do outro. Quando permitimos que nossa solidão nos leve para a solitude, desenvolvemos a capacidade de nos regozijar na solitude dos outros.
Nossa solitude se enraíza nos nossos próprios corações. Ao invés de nos fazer famintos pela companhia que nos ofereça satisfação imediata, a solitude nos faz assumir centro das nossas vidas e nos capacita a incentivar que os outros façam o mesmo. Nossos verdadeiros momentos de solitude são como fortes, firmes colunas que sustentam o telhado da nossa casa de comunhão. É por isso que a comunidade é fortalecida pela solitude. " ( Henri Nouwen, Bread for the journey )


Não fui ao Aurélio nem ao ao Houaiss , mas penso que em português não temos o termo " solitude" dicionarizado. Deveríamos: solidão, palavra que usamos para descrever o estado de quem está só, lugar ermo, isolamento físico ou emocional , é filha legítima de solitudine, no Latim. Em inglês, língua elástica, flexível, apesar de não tão bela quanto " a última flor do Lácio " ( Bilac, Caetano... ), eles dizem aloneness ou solitude , loneliness ou solitude ( sim, o inglês também é nosso meio-irmão: traz consigo muita herança latina também ). Solidão involuntária, o primeiro e solidão voluntária, o segundo.

Detesto solidão. Amo a solitude. Sinto enorme alegria em estar com meus amigos, em ter gente perto de mim, mas aprecio igualmente o precioso revigoramento de um tempo na companhia de mim mesmo. Em silêncio. Escrevendo. Lendo. Orando. Eu comigo. Eu e o meu coração. Sozinho som a minha alma, ah, isso me dá verdadeira alegria! Não consigo abrir mão de um tempo diário, semanal para salmiticamente perguntar à minha alma " Por que estás abatida, por que te perturbas dentro de mim? " . Sem esses diálogos interiores, eu me perco facilmente na minha rotina urbana de pastor, pai, artista, amigo dos meus amigos, homem, gente... se não consigo ficar prazerozamente a sós comigo mesmo, não terei prazer em estar com os outros. Se acho uma chatice a minha própria companhia, imagino o que as pessoas não pensam de mim...

Essa descoberta da solitude como lugar de
oração, auto-conhecimento, contentamento e trasformação e não nasceu do nada. É uma construção que, no meu caso, vem da meditação na Vida de Jesus , que " nos chama da solidão para a solitude " ( Richard Foster ), que claramente apreciava e praticava a solitude das madrugadas, no deserto ( Mt 6.31;4.1-11 ;14.13; 26-46 Lc 6.12; ) e no ensino de alguns de seus seguidores. Há muita sabedoria nos seus conselhos:

- T.S. Elliot : " Onde o mundo será descoberto? Onde a palavra ressoará? Não aqui - não há silêncio suficiente. "
- Richard Foster : " Solitude é mais um estado de mente e coração do que um lugar. E sem silencio não há solitude . "
- Dietrich Bonhoeffer : " Quem evita estar só deve ter cuidado com a comunidade, e aquele que evita comunidade deve ter cuidado com a solitude. "
- Henri Nouwen : " Sem solitude é impossível viver uma vida espiritual . "

...

Uma jornada simples para descobrir e desfrutar o imenso oásis espiritual que há na solitude ( eu mesmo a fiz e refaço , já que ler é reler ):

- O capítulo : " Disciplina da solitude " , de Celebração da Disciplina ( Richard Foster, Editora Vida )
- O livreto " A espiritualidade do deserto e o ministério contemporâneo - o caminho do coração " ( Henri Nouwen, Editora Loyola )

- Gastar uma semana com os seguintes textos bíblicos ( no roteiro : silenciar, ler, meditar e orar ) :

Domingo : A liberdade de controlar a língua ( Tiago 3. 1-12; Lucas 23. 6-9 )
Segunda
: Oração e solitude ( Mateus 6. 5,6; Lucas 5.16 )
Terça : Os ensinos ( inshts ) da solitude ( Salmo 8 )
Quarta : A Noite Escura da Alma ( Jeremias 5.7-18 )
Quinta: A solitude do Jardim ( Mateus 26. 36-46 )
Sexta: A solidão da Cruz ( Mateus 27. 32-50 )
Sábado: A compaixão que vem da solitude ( Mateus 9.35-38; 23.37 )

( Roteiro extraído de " A Celebração da Disciplina : Um Guia de Estudo )

...

Deus seja conosco e nos visite com sua Graça e Amor , na solidão e na solitude!

Gerson